Apresentamos hoje um grupo de 21 plantas medicinais, as quais são representadas por suas flores, e que podem ser usadas para a elaboração de chás caseiros com diversos benefícios para a nossa saúde.

 

Muitas flores dos mais variados tipos, portanto, além de embelezar nossos jardins, podem ser utilizadas como plantas medicinais através de chás.

Porém, boa parte das flores aqui citadas, embora cientificamente já se classifiquem como medicinais, ainda são pouco conhecidas e pouco divulgadas para a elaboração de chás, algumas dependendo ainda de estudos técnicos complementares.

 

Deste grupo de 21 flores, as mais conhecidas são:

 

Alfazema (Outros nomes: Lavanda, Lavande, Lavândula, Echter);

 

Amor-perfeito (Outros nomes: Amor-perfeito-bastardo, Amor-perfeito-bravo, Erva-da-trindade, Flor-da-trindade, Viola, Viola-tricolor, Violeta-de-três-cores, Violeta-dos-campos);

 

Camomila (Outros nomes: Camomila-comum, Camomila-da-alemanha, Camomila-vulgar, Macela-galega e Macela-nobre);

 

Flor-da-noite (Outros nomes: Cactus, Cardeiro, Dama-da-noite, Jamacaru, Mandacaru, Flor-do-baile);

 

Flor-de-laranjeira;

 

Flor-de-sangue (Outros nomes: Agrião-grande-do-mastruço, Agrião-grande-do-peru, Agrião-maior-da-índia, Capuchinha-de-flores-grandes, Capuchinha-grande, Capuchinha-grande chagas, Cinco-chagas, Flor-de-chagas mastruço, Mastruço, Mastruço-do-peru, Nasturio e Sapatinho-do-diabo);

 

Gerânio (Gerânio-cheiroso);

 

Hibisco (outros nomes: Vinagreira, Caruru-azedo e Quiabo-roxo);

 

Rosa-branca;

 

Rosa-vermelha;

 

Violeta (Outros nomes: Violeta-de-cheiro, Violeta-de-jardim, Viola-roxa).

 

As demais, identificadas como medicinais, mas ainda pouco conhecidas para chás, são:

Flor-de-maio

Flor-de-mel

Flor-de-quaresma

Flor-de-babado (Flor-de-babeiro)

Flor-de-casal

Flor-de-coral

Flor-de-maio

Flor-de-papagaio

Flor-de-santa-cruz

Flor-de-trombeta-branca

 

A Alfazema e a Camomila estão classificadas, segundo nossa pesquisa, entre as 10 plantas medicinais que totalizam mais benefícios para a saúde.

 

No caso de uso de diferentes tipos de rosas (vermelha, branca, amarela), para chás, há afirmações de que os efeitos são praticamente os mesmos, com pequenas diferenças entre uma e outra, embora tenham mais destaque como flores medicinais a rosa vermelha e a rosa branca.

 

Dentre outras informações importantes, é preciso saber qual parte da planta, fresca ou seca, deve ser utilizada na elaboração de um determinado chá, podendo ser, por exemplo, a flor, a folha, o caule, a raiz em fatias ou em pó, etc. Para a elaboração de chá da planta Flor-da-noite, por exemplo, podem ser usados de acordo com cada tipo de receita os botões florais, as flores, os brotos e o caule. Quanto à flor Amor-perfeito, por exemplo, se usa muito a folha seca em vez da própria flor.

 

No caso de utilização de pétalas ou botões de uma determinada flor, na elaboração de chá, pode ser usada uma porção exclusiva, só da flor, ou misturada com as folhas ou com os talos, dependendo de cada tipo de receita caseira.

 

É tradicional e muito comum encontrarmos em receitas caseiras, de plantas medicinais, orientações para utilizar determinada quantidade de sumidades floridas. Mas, o que são sumidades floridas? Sumidades são as pontas ou extremidades com as últimas flores e/ou folhas, na parte mais alta da planta.

 

É preciso saber também qual é a dosagem adequada e se existe alguma restrição ou contraindicação para quem vai tomar um determinado chá.

 

Evite tomar chá no mesmo período em que esteja tomando remédios. Consulte sempre um médico antes de consumir qualquer tipo de chá de planta medicinal ou qualquer medicamento mesmo de origem natural. Oriente-se com um nutricionista ou outro especialista, se necessário.

 

Conheça 5.500 tipos de receitas de elaboração de chás caseiros no site www.chasdeplantasmedicinais.com.br,  onde se encontram também diversas orientações gerais complementares e extensa bibliografia.

Faça seu comentário no campo abaixo. Participe:

Leave a Reply

Your email address will not be published.