Centenas de plantas medicinais podem ser usadas para a elaboração de chás, sendo que muitas servem para o preparo de remédios caseiros, outras são tradicionalmente consumidas na forma de temperos ou condimentos, existindo também aquelas que nos proporcionam sucos saudáveis através de seus frutos, suas frutas, folhas, raízes, etc., sem falar nas plantas que são também do tipo comestíveis.

É interessante notar que há plantas que nos atendem em todas as modalidades de aplicações acima citadas: chás, remédios caseiros, temperos, sucos e alimentos.

Podemos citar o alho, a baunilha, a erva-doce, o gengibre, o limão e o manjericão como alguns exemplos de plantas, ou frutos, que se enquadram nessas condições de múltiplo uso.

 

Pois bem, falando de todos os tipos de plantas medicinais, uma dúvida muito comum se refere ao uso de folhas secas ou folhas frescas, com exceção dos sucos onde prevalece o uso de folhas frescas das respectivas ervas.

 

As folhas secas, ou raízes secas, por exemplo, são mais leves que as verdes ou frescas, porque foram desidratadas, ou seja, tiveram a água retirada. As folhas secas podem ser guardadas por muito mais tempo que as verdes ou frescas. As folhas verdes, quando guardadas, duram nessa condição por poucos dias, secando naturalmente com o passar do tempo.

 

Uma pergunta que ocorre frequentemente: “Posso utilizar uma folha seca caída no chão ou no gramado do quintal de minha casa?”

 

Outra pergunta: “Posso utilizar a folha que secou naturalmente no pé da planta, mas que ainda não caiu?”

 

No caso de folha seca caída no chão do quintal, ou na terra do vaso, não deve ser utilizada. A folha quando seca já é considerada folha morta e, no contato com o chão, ela é consumida por insetos e por outros pequenos organismos, inclusive fungos e bactérias, entrando a mesma em fase de deterioração.  Quanto à folha em estado de secagem na própria planta, também não é recomendável ser utilizada. O ideal é que todas as folhas secas a serem utilizadas passem por processo de secagem sob controle, sem nenhum tipo de contaminação.

 

Por falar em contaminação, não é recomendável apanhar folhas verdes para consumo alimentar ou medicinal em beiras de estradas movimentadas ou nas calçadas de ruas movimentadas por motivo de poluição.

Em culinária, o uso de folhas secas de temperos se aplica mais durante um cozimento, enquanto as frescas ficam para ser adicionadas no final do preparo de um prato. De um modo geral, as ervas frescas são mais recomendáveis para saladas, molhos rápidos, sucos e pratos de cozimento que não seja demorado.

 

Ver também o assunto “Usar folhas frescas ou secas para fazer um chá?” neste mesmo site.

Faça seu comentário no campo abaixo. Participe:

Leave a Reply

Your email address will not be published.