Dentre centenas de diferentes tipos de chás caseiros amplamente conhecidos, de plantas medicinais, fizemos um levantamento para identificar quais são de fato os campeões em quantidade de benefícios que podem ser proporcionados à saúde, com base no tradicional conhecimento popular, na bibliografia antiga e nos estudos e publicações mais atuais.

Vejamos quais são os campeões:

1º lugar = Chá de Carqueja com 61 indicações de benefícios;

2º lugar = Chá de Erva-doce (Funcho) com 56 indicações de benefícios;

3º lugar = Chá de Alfavaca (Manjericão) com 55 indicações de benefícios;

4º lugar = Chá de Alfazema com 51 indicações de benefícios;

5º lugar = Chá de Camomila com 48 indicações de benefícios;

6º lugar = Chá de Chapéu-de-couro com 46 indicações de benefícios;

7º lugar = Chá de Gengibre, empatado com Bardana e Limoeiro/Limão, cada um com 39 indicações de benefícios;

8º lugar = Chá de Manjerona e Sálvia empatados com 37 indicações de benefícios;

9º lugar = Chá de Alcaçuz com 34 indicações de benefícios;

10º lugar = Chá de Ginkgo-biloba, Ginseng e Urtiga, empatados com 33 indicações de benefícios.

É interessante notar que, quantitativamente, o chá de carqueja responde por aproximadamente 10% de todos os benefícios esperados de quase todos os tipos de chás já conhecidos.

A carqueja é uma planta facilmente encontrada no solo brasileiro, sendo regionalmente conhecida no Brasil por outros 23 nomes. É uma das plantas mais analisadas cientificamente, no momento.

Outro fato que chama a atenção é o gengibre, em sétimo lugar, que é uma das plantas medicinais mais antigas conhecidas pelo homem.  O gengibre, além de ter o seu rizoma (raiz) utilizado para chás é também utilizado para fabricar remédios, doces e xaropes, sendo consumido há mais de 5.000 anos.

 

Conheça 5.500 tipos de receitas de elaboração de chás caseiros no site www.chasdeplantasmedicinais.com.br,  onde se encontram também diversas orientações gerais complementares e extensa bibliografia.

 

Faça seu comentário no campo abaixo. Participe:

Leave a Reply