Realizamos uma pesquisa focalizando as 400 plantas mais usadas para chás caseiros, elaborados no Brasil e no resto do mundo, com base nos principais tipos de receitas conhecidas, com o objetivo de identificar a participação percentual das partes das plantas, ervas ou frutos que mais se destacam.

Em primeiro lugar estão as folhas, utilizadas em 39% do total de todos os chás conhecidos. Muitas das receitas, dentro deste percentual citado, incluem o uso conjunto das folhas com outras partes, tais como caule, talos (hastes), flores, etc.

Em segundo lugar estão as raízes, com 13% do total, incluindo os rizomas.

Observe-se que a distância percentual das raízes em relação às folhas é bastante significativa. Segundo o conhecimento popular, as partes mais lembradas para chás são as folhas e as raízes, o que foi confirmado pelos números desta pesquisa.

As flores, individualmente ou em conjunto com as folhas, ou em forma de sumidade florida (parte florida) representam 11,6% do total, estando em terceiro lugar.

Em quarto lugar estão as cascas dos caules, dos ramos e dos frutos, com 8,3% do total.

As sementes representam 5,7% do total de partes utilizadas, estando em quinto lugar.

As demais partes das plantas, que são utilizadas na elaboração de chás, correspondem todas a 22,4% do total de partes, sendo elas:

  • Alga
  • Arilo
  • Baga ou bago
  • Brácteas
  • Brotos
  • Bulbos
  • Caroço
  • Caule
  • Caules estéreis
  • Cipó
  • Fruto
  • Gema
  • Grãos
  • Haste (Pecíolo)
  • Hastes floridas
  • Látex
  • Óleo de semente
  • Óleo essencial
  • Óleo extraído do tronco
  • Parte aérea
  • Parte lenhosa
  • Pétalas
  • Planta inteira
  • Planta inteira sem as raízes
  • Pseudofruto
  • Ramos
  • Talo
  • Tubérculos
  • Vagem

O benefício esperado para a saúde pelo consumo de determinado chá é previsto pela consequente atuação de um ou mais princípios ativos existentes na parte da planta a ser utilizada.

Os princípios ativos são substâncias químicas naturais que proporcionam os efeitos ou propriedades terapêuticas, contribuindo com benefícios para a saúde de quem toma chás de plantas medicinais. Portanto, as propriedades terapêuticas, ou medicinais, são decorrentes dos princípios ativos das plantas.

Os princípios ativos não se distribuem na mesma quantidade e concentração em diferentes partes de uma mesma planta. A distribuição é desigual. Há casos em que os princípios ativos estão em todas as partes da planta, sejam folhas, talos, flores, etc. e há casos em que estão somente numa parte como a raiz, por exemplo.

É por isso que uma receita de chá recomenda utilizar as folhas, em outra são recomendadas as flores, em outra somente a raiz ou o rizoma, de acordo com cada tipo de planta.   

Clique Aqui

Faça seu comentário no campo abaixo. Participe:

Leave a Reply